3 de novembro de 2015

MEU AMOR APARECEU NA HORA ERRADA.

Fake

Era um amor fora de época, sabe. Um amor que não era para acontecer agora. Ele poderia ter me encontrado daqui uns 2, 3 ou até uns 4 anos, mas não queria que me encontrasse hoje neste estado: incompleta. As coisas estão acontecendo tudo muito rápido e eu não estou pronta para isso. Ainda tô machucada do antigo amor que não tenho coragem de me entregar de novo. Ainda sinto dor da antiga paixão que não tem remédio que cure. Meu coração ainda nem cicatrizou então não quero que ninguém o cutuque. Tô cansada, sim. Levo dores e saudades aqui dentro. Meu coração tá que nem uma pedra de gelo. É só chegar uma pessoa quente que ele se derrete todo. Vira água e ninguém consegue segurar-pegar-guardar por que chega a transbordar por todos os cantos. E toda vez que alguém bacana demais chega na minha hora errada querendo tomar meu coração, eu me derramo toda, e nunca dou conta. 

 Sobrevivi de um relacionamento que me fez me sentir a pior pessoa do mundo e voltar a acreditar nisso tudo novamente não vai ser tão fácil assim. Tô em uma fase de se cuidar e me querer. Tô dando mais atenção no meu estudo e no meu trabalho. Tempo atrás dispensei amigos/as que eu jamais imaginaria longe só por causa de um amor, e quando meu amor se foi, não sabia onde meter a cara para os meus chegados, pois não tinha mais ninguém. Realmente só ficaram do meu lado os verdadeiros que aceitaram a minha volta. Voltei sem coração, sem sorriso e só queria um ombro amigo para poder me ouvir e me proteger de tudo isso que aguentava sozinha. Não fiz questão dos outros que se foram embora de próposito, de birra e de ciúmes. Sabia que ficariam poucos depois disso tudo, e esse pouco que eu falo é muito. Hoje eu sei quem sempre esteve do meu lado quando eu tava bem e quando eu tava na pior. 

E você? Ouso-me falar de ti. Tu chegou no seu momento certo, mas na minha hora errada. Eu não vou te prometer nada e também não quero apressar as coisas que está prestes à acontecer. Hoje ando tão de boa que só vou deixando as coisas fluírem. Sem esperar nada de ninguém e nem fazer promessas para não me dar mal novamente. Então, tenha paciência, me espere, me ajude e me cuide. Quem sabe mais pra frente seja o nosso dia, nosso momento e a nossa hora. Enquanto isso vou me amar e me cuidar. Desculpa a sinceridade, mas eu sou assim. Pra quem já sabe o final de tudo é melhor evitar antes que, quem saia na pior seja você. Tô com o coração ferido, e coração ferido pode ferir outros corações. E você, um cara bacana, não quero lhe ferir, lhe magoar e nem te fazer ficar triste por não dar o que precisa. Mas tô bem, claro. Só não tô pra isso aí que vocês chamam de paixão.

Eu vou me cuidar, prometo. Irei me amar mais, claro. Hoje ainda sinto dor do que perdi mas sei que essa dor vai passar. E sobre essa dor não quero sentir quando estiver contigo. Não quero compartilhar minha dor passada contigo. Para entrar em um amor, eu preciso esquecer-deletar-fugir do outro. Por isso, me espere e me cuida aos poucos também. Tenha paciência e calma por que agora estou carregando uma ferida muito grande. Tô cuidando dela pra você. Tô querendo que ela sare pra você. Passo remédios todos os dias para cicatrizar logo e que eu esqueça de vez dessa atormentação, para enfim, cair inteira em teus braços, sem dor, sem receio, sem medo, só com amor e completa pra ti.

Queria eu algum dia poder demonstrar tudo que tenho dentro de mim, pra ver se alguém iria me segurar. Queria eu algum dia poder dizer tudo que sinto de mais bonito, pra ver se alguém me aguentaria. Queria eu poder contar todos os meus segredos um dia desses, sem ser usado como uma arma para me atingir lá na frente. Queria eu poder desvendar o meu lado mais secreto e sensível, sem me arranhar todo por dentro. Queria eu, um dia, amar intensamente alguém, sem se preocupar com o para sempre, mas sim, aproveitar o por enquanto. Queria eu algum dia entregar meu coração para alguém preenchê-lo de fidelidade, sem ter medo ou receio de me machucar novamente. Queria eu saber o que eu quero. Queria eu, poder me encontrar, sem me perder aos escombros. Queria eu encontrar o meu par de asas que um dia, por descuido, sequer voou. Queria eu amar sem limites e definições. Ainda insisto nesse meu querer das coisas. Mas na verdade, cá entre nós, hoje eu só queria Eu mesmo, para sempre.

Fernando Oliveira. 

Um comentário:

  1. ''Queria eu algum dia entregar meu coração para alguém preenchê-lo de fidelidade, sem ter medo ou receio de me machucar novamente.''
    Essa frase apenas!
    Completamente sem palavras, já vou virar tua fã, pode esperar que me verá mais vezes aqui!! Tua escrita é contagiante rapaz!
    Abraço!
    http://queridaasmemorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir