24 de novembro de 2016

Eu te aceito do jeitinho que você é.



Amor, para... me abraça. Fica aqui quietinha. Deita no meu colo, aceita o cafuné e me escuta: eu te aceito do jeitinho que você é. Sim, desse seu jeitinho doido mesmo: louca, desajeitada, escandalosa, bagunçada, mandona, brincalhona, brava, séria, feia, bonita, gordinha, magrinha e bunduda. 

Já te falei que beleza não tem padrão, lembra? E o que mais admiro em você não é o que tem aí por fora, e sim, o que tu esconde aí por dentro do peito. Do coração, sim, lá no fundo. E tudo isso que você vem me oferecendo e me mostrando é bonito. Tudo que estou conhecendo em você é interessante, legal, foda, lindo e extraordinário. Tem tantas coisas e gestos bonitos que você já me fez que eu guardo para sempre nas minhas lembranças que não será por qualquer coisinha ou bobagem que vou te mandar embora da minha vida. 

Não vou te deixar porque você gritou comigo. Não vou te por de escanteio porque você, às vezes, dá uma de louca. Não vou ter vergonha de você porque, às vezes, cê fica toda desajeitada. Não vou ficar bravo contigo porque você fica querendo mandar em mim. Não vou te abandonar só porque você engordou 1kg ou 10kg. Não vou embora da sua vida por isso, pois existe em você tantas coisas bonitas que me faz ficar pro resto da vida contigo, e são essas paradas que me dão forças e me transbordam de amor, paixão, orgulho e todas os outros elogios positivos. 

Me aceita assim do jeitinho que sou, que eu te aceito sempre. Me desculpa de, às vezes, ser um pouco grosso e teimoso. Às vezes perco a linha, fico puto com algo, morro de ciúmes, mas é só o meu modo bonito de cuidar de você e talvez  nem seja um defeito, sabe? É só o meu jeitinho bondoso de ser. Confia em mim, pois confio em você. Vem comigo, vou contigo. Me abraça, eu te beijo. Não se preocupa com o que se passa lá fora, o mais bonito é o que rola aqui dentro de mim e de você. É igual meu amigo Mateus Santana sempre fala: ''Tem gente que é tão bonita por dentro, que dá vontade de abraçar o avesso.'' E é verdade, amor. Você não vê e nem percebe, mas em todas as vezes que você chega, eu te abraço. E quando você tá longe, também. Porque quando você se vai, o seu perfume fica no ar, e mesmo você indo o seu abraço sempre acaba ficando comigo. 

Fernando Oliveira.

Um comentário: