11 de março de 2014

Um dia, esse dia virá.



Eu sei que seu príncipe vai chegar, eu tenho certeza disso. Mais cedo ou mais tarde, ele vêm. Não sei se vem montado em um cavalo branco, vindo da lua, com rosto perfeito e olhos azuis da cor do pacífico, ou, se virá apenas em um rosto humilde com uma pequena flor nas mãos e atitude nos olhos; mas um dia ele virá, tenha certeza disso. E quando chegar este dia, sairá faíscas de seus olhos e o coração fechado se abrirá num sopro que virá de sua boca. Seu rosto pálido feito os campos amarelos de trigo debruçarão com a força do vento e, vermelho ficará ao rubor do sol de fim de tarde de inverno. Virá sobre ti uma corrente de felicidade e nervosismo que irá misturar à força de seus olhos caramelos, e correrão lágrimas de mel pela seu rosto. Eu sei que este dia vai chegar, e quando ele vier eu serei apenas um ponto perdido em seu espaço. Se interrogação lhe fui durante o tempo necessário para que encontrasse seu caminho de paz, exclamação eu vou ser diante de sua alegria quando encontrá-la. Viverei nas estrelas marcando seu caminho de volta pra casa, como uma bússola perdida no espaço de sua memória. Eu sei que uma pontinha de inveja vai roer meu coração por dentro, e minhas mãos vão se levantar pra tentar buscar tocar com as costas o seu queixo pra você sentir que estarei ali, mas a consciência me acusará que isso não foi feito pra gente, e elas voltaram pra secar minhas lágrimas. Essa não é ainda a nossa vez. Quem sabe da próxima. Seu príncipe vai chegar, eu tenho certeza disso. E quando ele vier esteja pronta pra recebê-lo. Mesmo triste por saber que ainda não sou eu, eu vou estar feliz por saber que fiz parte de algo bom para você. Mesmo morto como referência lúcida nos seus dias, eu vou viver pra fazer parte de todas as suas histórias e você... das minhas.

Fernando Oliveira.