29 de junho de 2016

EU ATÉ PENSEI EM TE LIGAR...



Tava até pensando em te ligar naquela segunda-feira e te convidar para ir jantar naquele seu restaurante preferido. Podíamos até pedir um vinho e mandar o garçom por I wanna kanow do Joe para tocar enquanto eu te fazia um carinho nas mãos e te amava - ali mesmo, calmamente - com os olhos.

Até pensei em te ligar na terça-feira passada te fazendo um convite para ir viajar comigo para Campos do Jordão que você tanto sonhava em conhecer e tirar uma foto sua no teleférico te vendo fazer um coração com as mãos e sorrindo feliz da vida dizendo bem baixinho que eu que sou o seu amor. Podíamos passar o final de semana por lá mesmo, na base de chocolate-quente, fondue ou vinho, mas que não podia faltar aquela lareira para esquentar mais ainda o nosso amor. 

Até pensei em te ligar na quarta-feira à tarde dizendo que estaria na porta do seu trabalho te esperando só para te fazer uma surpresa e te levar uma barra de chocolate porque sei que você adora. Ou podíamos, de lá mesmo, passar no mc e irmos para minha casa ficar jogados no sofá só comendo besteiras e falando só de coisas boas enquanto você descansava em meu colo.

Até pensei em te ligar numa quinta-feira à noite e aparecer lá na sua casa pulando aquela janela e caindo no seu quarto desabotoando toda a minha camisa enquanto eu te devorava com os olhos te dizendo que seria nessa noite que eu iria acabar com você todinha, mas de um jeito bom que você tanto adorava. 

Até pensei em te ligar naquela sexta-feira pra gente descer pro litoral norte, pegar uma praia, andar descalços pela areia e deixar o vento bater em nosso rosto enquanto a gente corria em direção a água; esperar o por do sol aparecer e sentar naquela areia fina, tocar um violão e te cantar minhas melhores poesias enquanto a gente dividia nossa bebida.

Até pensei em te ligar no sábado à noite e dizer tantas coisas que ainda não disse com medo de dizer. Podíamos matar essa saudade, fazer - de novo - o amor nascer e enfrentar a vida à dois como a gente sempre quis viver; fazer as malas, viajar por aí, conhecer outros países, outros horizontes, outras músicas e respirar outros ares só nós dois e à sós.  

Eu até pensei em te ligar naquele domingo pela manhã dizendo que comprei nossas passagens para ir conhecer a Europa, namorar no frio, se aquecer com café pela manhã e de noite botar nossas músicas preferidas para tocar enquanto nos amavámos devagarinho à luz de velas saboreando um bom vinho. Eu até pensei, sabe, e quando criei coragem para te ligar, caiu na caixa postal. E foi numa dessas tentativas meio cegas que eu descobri - sem querer - que você trocou de número, de casa e de coração, sem me avisar.


Fernando Oliveira.

21 de junho de 2016

SORTUDO É QUEM TEM VOCÊ.

Photo: Talitha Diniz


Sortudo é quem tem você. Sim, o cara que tem tudo isso que você pode oferecer é o mais sortudo do mundo. Eu não. Eu não tenho. Ter você acho que é tipo ganhar na mega sena; só que em ver de ficar rico em dinheiro, ficaria rico de paixão. Digo isso com tanta firmeza porque vejo que você transmite - em si - o mais nobre e puro dos sentimentos; o amor. Você traz paz pra quem está perto e deixa saudade pra quem está longe. Mas azar é o seu, moça.

Sorte de quem descobriu você. Sim, a pessoa que consegue descobrir e despertar todas essas suas qualidades é a mais sortuda na vida. Eu não. Eu não sou. Suas qualidades eu só observo, mas ainda não posso ter. Por isso não me considero tão sortudo igual aquele carinha lá da faculdade que você tem uma queda enorme por ele, mas ele não tá nem aí pra você. Eu só sou um garoto meio-que-desajeitado que vive falando de amor em poesia, observando lentamente tudo aquilo que você tem de bom guardado aí dentro do peito. Mas azar é o seu, moça.

Sorte de quem pode acordar do seu lado. Sim, o cara que dorme e acorda contigo ele deve ser o mais feliz do mundo. Eu não. Eu nunca dormi contigo. Sorte dele, que acorda contigo e pode te ver de olhos inchados de sono, cabelo desajeitado e toda bagunçada.  Sorte dele, que tem você de tarde, de noite e pela manhã. Mas azar é o seu, moça.

Sorte de quem tem suas manias e defeitos. Sim, o cara que tem todo o seu ciúmes tá feito. Aposto que não é exagerado, mas sim, um ciúmes de cuidado, de uma mulher segura e madura. Ele sim é sortudo. Eu não, moça. Sorte dele, né; que tem alguém para cuidá-lo, amá-lo e protegê-lo. Eu não, pois nem tenho você. Feliz é ele que tem os seus dramas-mexicanos, suas chatices e suas bravezas. Pena que ele odeia. Mas te ver brava por ciúmes deve ser tão apaixonante, por isso ele é sortudo, de ter você assim; completa. Mas azar é o seu, moça.

Azar é o seu; por dar o que você tem de melhor e de mais bonito pra quem não merece. Azar é o seu, moça; por depositar tantos sentimentos bons e incríveis em quem nunca sabe aproveitar. Azar vai ser sempre seu, moça; por ser tão completa com quem é pela metade. 

Dá pra mim; todo o seu amor, todos os seus abraços e todos os seus beijos. Dá pra mim; suas risadas, suas piadas e desejos. Dá pra mim; seu estilo, seu rebolado e molejo. Dá pra mim; seus gemidos, poses e apertos. Dá pra mim; seu riso pela manhã, massagem e cafuné no cabelo. Dá pra mim; suas dúvidas, certezas e acertos. Dá pra mim; o seu lado bom, bonito; que eu mereço. Dá tudo pra mim, dá?


Fernando Oliveira.

7 de junho de 2016

BOA MADRUGADA, AMOR. [+18]

Era umas 3 horas da manhã e ela ainda estava dormindo. Eu, sem sono algum, ouvindo uma das minhas músicas preferidas e saboreando um bom vinho, deitei por cima dela e bem calmo, chegando perto do seu ombro, ataquei com uma mordida de leve me aproximando ao pé do seu ouvido e dizendo bem baixinho: 
― Acorda, amor. Acorda.
Ao falar puxando os ''erres'', aquela minha voz rouca fazia ela se arrepiar pelo seu corpo todo. Eu louco de tesão por ter tido uma noite intensa, não me sosseguei e, rapidamente, disparei beijos em seu pescoço fazendo com que minha barba ralasse nas costas daquela mulher e de propósito, mordiscava levemente o seu corpo todo. E, ao vê-la acordando e escondendo o rosto de vergonha, eu parti pra cima:
― Calma, amor, fica assim do jeito que você tá. Te acordei de um sonho; você não saberá o que foi ontem e nem do que será amanhã. Você só precisa saber do que é agora. E o agora não aceita menos do que o seu coração quer. E eu sei o que ele quer. Fica de lado. Isso, assim mesmo. Segura minha mão esquerda e deixa a minha mão direita te apertar na cintura. Calma, cruze as pernas nas minhas e sinta o meu volume batendo na sua porta. Abre, ele quer entrar. Sim, por completo. Todo. Tudo. Feche as janelas e a porta dos fundos porque ele não quer mais sair. Tá frio lá fora e aí dentro está muito quente. Sim, pegando fogo. Empina, amor. Rebola. Isso. Faz aquele movimento de vai e vem e geme. Pode gritar. Me chama de seu Homem. Fala que é minha. Grita que sou seu. Morde o travesseiro, isso, assim, me arranha com vontade. Das portas que você me abriu, eu fiquei com as chaves. Um cara como eu não precisa pular a janela do vizinho, eu adoro dormir em casa. Obrigado por ser minha casa, minha cama e meu sofá. Silêncio. Sente. Geme baixinho. Tô entrando mais. No fundo. Profundo. Tirei. Empina mais. Coloca você. Isso. Pega com a mão e soca tudo. Rebola até entrar. Cruze as pernas nas minhas. Rebola mais. Não para. Geme. Segura no meu pescoço. Deixa minha barba ralar no seu ombro. Me abraça. Aperta. Me empurra pra dentro de você. Isso. Mais forte. Geme mais. Esquece o mundo lá fora. Agora somos só nós. Eu, você, um amor, e duas taças. Tá demais. Tá na hora do mel. Do nosso mel. Do gozo. Do riso. Da satisfação. Do prazer. Não tem preservativo, não tem proteção. Calma. Vai dentro mesmo. Tô aqui contigo. Aperta minha mão; tu tá comigo. Vou até o fim. Eu quero sim e assim. Sinto uma sensação boa. Tô feliz. Leve. Completo. Que delícia. Não se sinta insegura porque eu gozei dentro. Se sinta bem. Feliz. Realizada. Porque eu vou contigo até o fim. E se lá pra frente, você estiver grávida, eu assumo, eu cuido, eu amo. Vai vir mais um anjo pra completar a nossa cama, a nossa vida, o nosso coração. E eu quero esse anjo conosco. E você, ah, meu amor. Você é mais que um anjo, você é a mulher dos meus sonhos. Vem mais perto, me abraça e volte a dormir. Assim mesmo; deitadinha no meu peito. Te amo.
Fernando Oliveira.