31 de dezembro de 2016

OBRIGADO, 2016.


Estou pronto para o próximo capítulo da vida em 2017. O de 2016 vai ficar guardado na gaveta do coração. Foi bom, claro, nem tenho do que reclamar, só agradecer. E agradeço lá do fundo do coração: pelos erros, pelos acertos e pela vida que tenho vivido.


Em todo início de ano a gente deseja a mesma coisa. É aquele mesmo ritual de sempre. Aquele papinho de ''ah, agora vou ser mais dedicado'' ''ah, agora vou iniciar minha faculdade'' ''ah, agora vou arrumar um novo amor'' ''ah, agora não vou ser mais trouxa'' ''ah, agora eu virei gente que presta'' e tal, mas falamos tudo da boca pra fora. Por em prática que é bom, nada.

Mas isso não vem ao caso. Enfim, hoje tô de boa. Próximo ano vou só viver o que tem pra viver, mas claro, preciso entrar nele com o pé direito, firme, concreto e forte no chão. O que é passado o vento levou e o que era saudade virou pó que o vento soprou pra bem longe. Agora é manter a mente aberta. Pensamentos concretos. Projetos. Trabalho. Futuro. Será esses os meus planos. Talvez se pintar um amor, eu cuido. Se não pintar, eu mesmo me cuido. E vou indo com o mesmo pensamento de sempre: ''para ser feliz, preciso primeiramente me amar, para depois querer amar alguém.''

Hoje só tenho a agradecer o tanto de coisa que eu aprendi e a pessoa que eu me tornei. De alguns uns anos para cá eu tenho aprendido muitas coisas. Muita mesmo. Tô mais maduro. Mais malandro. Mais esperto. Mais homem. A vida e claro, as pessoas que passaram por mim, têm me ensinado muita coisa. E de cada uma delas, eu sempre procurei absorver o máximo possível de coisas boas.

Bom, enfim. Deixo aqui o meu abraço e o meu muito obrigado a vocês que estão me acompanhando diariamente. Algumas pessoas chegaram agora, outras, faz anos. A página Fernando Oliveira e o Blog Tudo de Fernando é o meu combustível para viver. Quando estou triste eu entro aqui e saio feliz. Quando estou feliz eu entro aqui e saio mais feliz ainda. Isso é demais! Vocês não tem noção do quão essa para me faz bem. Escrever me acalma, me liberta, me anima. E não tem nada mais gratificante na vida de poder escrever para vocês. Levar boas mensagens para vocês. E mesmo de longe, conseguir tocar o coração de cada uma. Bom, Feliz Ano Novo para todos vocês. E que vocês também possam começar este novo ano de pé direito e firme no chão, sem deixar ninguém te derrubar.

Vamos lá!

Fernando Oliveira.

15 de dezembro de 2016

Ela queria judiar, mas foi castigada. [+18]



Sentei na beira da cama e, de frente pro espelho que tinha quase 2 metros de altura e 2 metros e meio de largura pegando quase toda a parede do meu quarto, com muito apetite e com uma voz rouca de muito tesão, olhei pra ela e, abrindo o zíper do meu shorts, disse:

- Vem, minha cachorra! Mas vem engatinhando pra mim. Pro seu homem. Pro seu macho. Isso mesmo, rebolando e me olhando, até chegar aqui... aqui no meu pau. No seu pau.

Ela nem sequer respondeu. Só obedeceu.

Foram os 30 segundos mais gostosos da minha vida. Foram os 30 segundos de muito tesão que já senti no mundo ao vê-la assim: vindo de 4 toda empinadinha com aquele fio dental socado na bunda em direção do meu pau. 

- Caralho!!! Que gostosa!!! - Soprei baixinho.

Não demorou muito e ela já soube o que fazer. Terminou de abrir o meu zíper e sacou o meu pau pra fora que já estava duro, grosso, grande, de tesão, e começou, de leve, acariciá-lo. Aquele movimento de vai e vem. Devagarinho. Fazendo, aos poucos, ele crescer na sua mão até ela engolir ele todinho até as bolas baterem no seu queixinho.

- Gulosa!!! - Eu disse, controlando sua cabeça segurando-a pela nuca.

Tava foda vê-la de quatro, de frente pra mim e de costas para o espelho enquanto empunhetava e chupava, deliciosamente, todo o meu pau, fazendo cara de safada, de puta, de vadia, pois sabia que eu adorava ver tudo aquilo só para mim. E cada chupada que ela dava, ia melhorando. Eu ficava louco. Me retorcia todo. Virava os olhos com cada toque daquela mulher. 

Ao me ver se retorcendo na beira da cama, dava mais tesão pra ela. Então era aí que ela não parava. Não dava um pause. Chupava mais. Mais. E mais.

Eu adorava ver aquele rabo grande refletindo no espelho enquanto eu a segurava pelo cabelo fazendo ela engolir todinho o meu pau. Gostava de ver aquela buceta toda molhada e melada derramando aquele melzinho que eu adorava lamber. Adorava ver a cara de safada que ela fazia quando se engasgava com o meu pau todinho preenchido na sua boquinha querendo entrar fundo naquela garganta.

Ela era foda, fazia de propósito, pois quando percebia que o meu tesão ia aumentando, ela fazia questão de bater na bunda, passar o dedinho na boquinha e dedar o seu cuzinho, me mostrando o que eu iria comer bem gostoso naquela noite depois que o meu pau saísse daquela boca. E eu não aguentava quando ela fazia isso, afinal, eu adorava ver aquele cu apertadinho ficando todo arrombadinho. 

E eu também maltratava e judiava mostrando que se ela sabia judiar, eu sabia mais ainda castigá-la. ''- Cachorra!!!'' Era o que eu falava enquanto batia o pau bem duro e grosso naquelas bochechas. ''- Safada!!!'' Era o que eu sussurrava no ouvidinho quando puxava ela pelos cabelos pra perto de mim.  

Ela, agora de frente pro espelho e de costas pra mim, conseguia ver a minha cara de raiva e de devorador ao distribuir vários tapas naquela bunda gostosa. Com ela de cotovelos no chão e bem empinadinha pra mim, não resisti... abri aquele cuzinho, e, calmamente, fui enfiando o meu pau todo dentro dele. Sem pressa. Na calma. Bem devagarinho. Entrava a cabecinha. E eu só ia empurrando. Fazendo, devagarzinho, meu pau deslizar naquele cu apertado. E por já estar todo melado com o mel que escorreu daquele buceta, entrou fácil. Tudo. Todinho. Até o talo. Até as bolas. Coloquei tudo mesmo. Com vontade. E ela, fazendo aquele movimento de vai e vem querendo ver o meu pau todo dentro daquele cuzinho, me matou. 


Quando vi que meu pau já estava acostumado lá dentro, segurei naquela cintura e comecei a foder bem na moralzinha. E fui sentindo, devagarinho, o meu pau todo rasgando, deliciosamente, aquele cuzinho. Comecei a bombar. Fui aumentando a velocidade. Usava uma mão para bater naquela bunda e a outra para puxar forte aquele cabelo fazendo ela se envergar todinha para mim. 

- Cachorra!!! Era o que eu falava enquanto deixava aquela bunda toda vermelha de tapa.

Entre gemidos e suor, eu sentia ela gozando forte enquanto me olhava no espelho, fazendo cara de pidona, de chorona, de cachorra, de quem tava adorando, massageando aquele clitóris com um dedo e fazendo movimentos circulares na entrada da buceta com o outro. E eu não resisti, caralho, gozei junto com ela, preenchendo aquele cuzinho todo com a minha porra bem quentinha, mas não parei de foder e, mesmo com aquele cu todo gozado, fui fodendo bem forte, mais forte, sem parar, só para mostrar pra ela que, aquela noite, estava apenas começando. Apenas. 

Fernando Oliveira.

12 de dezembro de 2016

É esse seu jeito de sorrir que me faz feliz.



Tem aquele sorriso bom, bonito e charmoso. Tem o sincero, simples e atraente. Tem aquele outro bem feliz, bobo e gostoso, mas tem aquele que sabe como derreter a gente. E para explicar o seu riso eu nunca consigo. É só você chegar pertinho de mim e sorrir, que eu já perco o juízo. Fico pra lá e pra cá pensando comigo: ''Meu Deus, que mulher. É isso que acaba comigo!''

Entre tantos sorrisos por aí, existe o seu. Mas se você está feliz comigo, e quem desperta esse sorriso bonito sou eu, não dá pra saber se ele é só seu, porque se eu te faço sorrir, só posso te afirmar que ele é todo meu. E eu sou o dono disso tudo. Você pode ter sido triste anos atrás, mas agora, vejo sua felicidade nesse sorriso do tamanho do mundo. E é isso que me deixa mais feliz e seguro, porque sei que comigo, você nunca vai andar pra trás, a gente vai caminhar pra frente e junto. Com você não dá pra pensar no passado, ao seu lado eu só vejo o futuro. Pode até ser clichê, mas quando perguntam de você eu respondo:   Essa mulher é o meu porto seguro. 

Não tem como negar. Eu sou apaixonado pelo seu sorriso. Parece que quando você ri, está querendo dizer: '' Vem ser feliz comigo!'' E eu vou, sem me preocupar se vamos voar ou cair num abismo. Podemos ir para qualquer lugar no mundo, o importante é estar contigo. Se você querer, já compro nossas passagens para o infinito. Ao seu lado vou para onde você quiser; pra China, Europa ou Estados Unidos. Não perca tempo, aproveita e vem sorrir comigo. Amor, óh, me escuta: Acho que o amor é isso: Fazer de um homem durão... ficar todo derretido pelo seu sorriso. 


Fernando Oliveira.


Photo: Vinicius Vieira e Myuki Lima.